Pular para o conteúdo principal

Admirável Mundo... dos Podcasts!

Podcasts já existem a muito tempo e bons pods otaku estão por aí na web para quem quiser se divertir, informar e puder contar com uma conexão de internet mínimamente razoável. Essa expressão cultural da web trás muitas das características que nos chamamos atualmente de 'web 2.0' onde qualquer um pode gerar conteúdo e compartilhar com todos, ser reconhecido, admirado ou criticado também por qualquer um na rede.

Porém, apesar de todo esse valor e riqueza cultura tem muitas pessoas que nunca ouviram um programa sobre seu tema favorito (seja games, cultura pop, cultura japonesa ou o que for), alguns por simplesmente nunca terem se visto de frente com um pod outros por falta de recurso realmente. O que seria bom se mudasse pois nenhuma outra mídia caminha tão rápido para se tornar a nova 'televisão 2.0', o youtube e programas como o OmeleteTV que o digam.

Tá, mas você deve me perguntar agora o porque diaxo eu comecei esse post descrevendo a tecnologia do Podcast não é? Tudo bem eu vou responder e de modo otaku!


A verdade é que quem vos escreve também era até uma semana atrás uma dessas pessoas que nunca escutou/viu um podcast. De fato sabia que eles existiam e como eram, mas nunca tinha tido o porque de para para escutar, mas isso mudou.

Um acaso da vida me fez receber o link do cast do nerdcast sobre Isaac Asimov e meu lado quatro olhos viciada em ficção científica me fez conhecer o que são realmente os casts.

E confesso, de lá pra cá eu não parei mais de escutar. Mas não sobre temas nerds, mas podcasts otakus! AnimeCast, JCast, AnFreak, JCast Station, JWave. Claro que eu esse súbito vício também foi possibilitado pelo fato de esse formato de podcast ser semelhante a programas de rádio e eu a muito tempo ter uma grande queda por criar uma emissora amadora só para transmitir muitas músicas de anime.

Enfim, o importante nisso tudo é que o universo dos pods otaku está se mostrando muito interessante e cheio de informação com humor. Discussões sobre os gêneros de otaku, sobre K-On! sobre as paradas de música no japão, de um tipo pode ser achado nessa "nova" (pelo menos pra mim é) esfera da web.

Pra vocês que não conhece, nunca escutou, já sonhou com um mundo onde haviam programas feito de otakus para otakus em português ou é simplesmente um grande curioso, vou colocar os links dos sites dos podcasts que mais tenho vasculhado nesses dias. =)




JWave (um detalhe é que eu já acompanhava o JWave a um tempo, fiquei super feliz em ver que eles tinham iniciado um podcast e ainda mais falando de Live Actions! Vale uma boa olhada ;) )

Fica aqui então a super-dica (praticamente atrasada porque eu já queria ter escrito este post a vários dias ^^'''') para quem quer novidade e diversão envolvendo animes, mangas ou simplesmente cultura japonesa.

E quem tiver a indicação de outros podcasts bons, compartilhe com todos! Mande um comentário! Não precisa ser exatamente um podcast otaku, mas qualquer um que seja interessante está valendo e muito!

Esse novo vício por pods está tão forte que, quem sabe, se der tudo certo em alguns planos mirabolante, eu acabe fazendo um para o blog! O que acham? Seria ridículo, perda de tempo ou talvez uma loucura que desse certo? Mande sua opinião!

Matta ne!

Comentários

  1. Podcasts são realmente muito legais, apesar de eu não ouvir nenhum frequentemente! O último que ouvi foi justamente o J-Wave. Mas vou baixar esses outros que c colocou.

    Também penso em fazer um para o Gyabbo!, mas acho que só ano que vem mesmo.

    Gyabbo!

    ResponderExcluir
  2. Adorei o post... E pode acredita esse podcast vai sai do papel!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

UQ Holder - o novo mangá de Ken Akamatsu começa com tudo!

A estréia de UQ Holder, nova obra de Ken Akamatsu se deu no mês de agosto deste ano de 2013 e foi cercada de grande expectativa: desta vez o mangaká tinha a intenção clara de fazer um mangá de ação desde o princípio.
Talvez no Brasil o trabalho de Ken Akamatsu não seja tão reconhecido quanto poderia. Sua imagem é muito marcada pelos fanservices de Love Hina. Muitos sequer chegaram a ler sua obra seguinte e de maior sucesso comercial: Mahou Sensei Negima. O plot de um menino cercado de 31 garotas também ajudou a aprofundar o preconceito de leitores que (no meu ver pessoal) parecem valorizar demais a sexualidade nos mangás, esquecendo de analisar outros aspectos como a comédia, e, principalmente, a qualidade dos personagens.


Ken Akamatsu é um mestre em criar personagens cativantes e Negima foi um grande sucesso quando conseguiu mesclar a comédia, esses personagens apaixonantes e uma dose de ação crescente. Lutas muito bem desenhadas estão nas páginas da obra de forma cada vez mais cons…

Sobre o que fala Suzumiya Haruhi, afinal?

Suzumiya Haruhi é uma série de light novels que já conta com 10 volumes e o suspense se irão haver novas publicações ou não. A história ficou mais famosa quando se transformou em anime e então a franquia caiu no gosto do público otaku pelos seus clichês cômicos, personagens carismáticos e uma dancinha viciante para viralizar. Porém muitos acabam julgando que a obra não passa de um entretenimento barato para otakus e que não possui nenhuma mensagem intrínseca. O que é um erro e eu vou dizer o motivo:

Qualquer obra, por mais comercial e batida que seja, pode conter em si uma mensagem, talvez supérflua, talvez profunda, mas não é por causa de questões visuais ou estilísticas que deve ser ignorada essa possibilidade.

Vou citar um exemplo de conhecimento mais comum no mundo do entretenimento para deixar mais simples o entendimento.

Matrix, o filme de 1999, é uma história louca sobre pancadaria alucinada entre realidade e mundo digital? Bom, essa pode ser a cara do filme, com seus efeitos …

Comentários sobre Planetes v.1

Olá a todos!
Esse ano de 2015 tem sido muito bom para leitores de mangá que também são leitores de ficção-científica. Grandes anúncios como Akira e o relançamento de Eden (ambos pela Editora JBC) são alguns dos principais nomes desse momentos, mas outros títulos de peso também chegaram às bancas. Esse é o caso de Planetes, mangá de Mokoto Yukimura, autor também de Vinland Saga (ambos publicados pelo selo Planet Mangá, da Panini).
Comentários sobre a trama



Em um futuro próximo, onde o desenvolvimento da exploração espacial já torna possível a construção de estações e bases em alguns pontos do Sitema Solar, em Planetes acompanhamos a vida de Hoshino Hachirota (ou "Hachimaki", como lhe chamam), um jovem astronauta que tem uma das funções de menor glória: lixeiro espacial. Um trabalho exigente e necessário, mas que não é dos mais gratos.
Temos, além de  outros dois tripulantes na nave Toy Box: Yuri Mihairokov, um russo que tem um motivo bastante distinto. Além deles temos a pilo…