Pular para o conteúdo principal

Mazaki no Bouken especial - Vamos blogar?

Oie gente, passadinha rápida no blog pra postar alguma coisa, nem que seja um episódio do já esquecido (por mim!) Mazaki no Bouken!

Pra quem não sabe o que é isso, trata-se de mini estórias que publico sobre o cotidiano otaku, utilizando personagens baseados em pessoas que conheço, como eu mesma!

Enfim, fiquem aí com esse episódio que eu fico aqui ainda na vontade de publicar essas estórias em formato quadrinhos!


ps. Ah sim, antes de começar queria avisar que, como todos os dias, estou pensando na melhor forma de fazer este blog algo que eu goste também. Então se eu começar a postar algumas coisas inusitadas ou diferentes como estórias minhas (fora o Mazaki no Bouken).

Aliás, alguém tem uma mega promoção de filmadoras pra me indicar? Estou precisando de uma para voltar a gravar para o youtube.


Mazaki no Bouken Especial - Vamos blogar?

Aquele era mais um dia frio na cidade R, e parecia que nada de interessante e relacionado a cultura pop japonesa poderia ser admirado naquele lugar, mas em algum cantinho restavam ainda pessoas que são denominadas otakus:

- Heya Mazakiiii! - disse animadamente John dando um chute na porta para entrar na pequena e desarrumada sala.

- Oi John, o que foi? - perguntou Mazaki.

- O que cê tá fazendo? Eu andei vendo que cê não anda postando muito no seu blog chatinho, será que ficou desanimada? Cadê a pessoa que fazia muitos animekês?

- Ein?

- Cê tem que ser um exemplo pra mim Mazakiiiii! - reclamou John tentando entender toda a bagunça de papéis que havia na mesa que a otome trabalhava.

- Eu não desanimei não John, só estou um pouquinho ocupada.

- Ocupada, com o que?

- Trabalho sabe, agente cresce e precisa ganhar dinheiro....

- Isso não é algo que uma haruhista diria!!!

- Mas eu ainda tô fazendo várias coisas! Calma!!!

- Como o que?

- Neste exato momento tô com a pequena rádio do Animeke Club no ar....

- Rádio?!?!

- Hehe, eu disse que estava fazendo coisas... - comentou Mazaki com um ar de orgulho.

- Só isso?

- Como assim só isso?! Claro que tem mais, mas uma rádio é legal!!!

- Mas olha ali, tem 4 pessoas escutando só.... - comentou John apontando para a janela do UStream que mostrava os status da transmissão.

- Etto....

- Onde está a Mazaki!? - questionou John ("Cara, o papel de pessoa que questiona tudo era pra ser dela..." comentou Sechan de fora da cena)

- Eu também estou escrevendo! São oito anos de material!!

- Ah cansei de vocês!

- Hã?! - perguntaram Mazaki e John juntos pois não tinha sido nenhum deles que tinha falado.

- Que tipo de episódio é esse do 'Mazaki no Bouken' onde ninguém grita ou canta God Knows?! - comentou Sechan entrando na cena irritada.

- Sechan.... - John ficou de olhos arregalados, era permitidos personagens surgirem assim do nada?!

- É só um capítulo especial, um extra tá!

- Acho que tu tá perdendo a criatividade nessas coisas....

- Sechan, cê ainda vai parar de estragar a graça do episódio fazendo ele parecer uma estória escrita para se auto-criticar e retratar de modo inusitado situações reais?

- Nani? - John estava realmente tonto com aquele diálogo.

- Mas essa estória é exatamente isso.... - disse Sechan sem alterar a expressão fria.

- Pow....

- E quando é que você vai desenhar esses capítulo? E os yonkomas? e o podcast do Ko....

- Tá! Corta!

- Ein?

*FIM* ("Agente volta com mais quando chegar as férias da Sechan" [Mazaki], "Como é que é?" [Sechan], "Entendi nada...." [John])

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

UQ Holder - o novo mangá de Ken Akamatsu começa com tudo!

A estréia de UQ Holder, nova obra de Ken Akamatsu se deu no mês de agosto deste ano de 2013 e foi cercada de grande expectativa: desta vez o mangaká tinha a intenção clara de fazer um mangá de ação desde o princípio.
Talvez no Brasil o trabalho de Ken Akamatsu não seja tão reconhecido quanto poderia. Sua imagem é muito marcada pelos fanservices de Love Hina. Muitos sequer chegaram a ler sua obra seguinte e de maior sucesso comercial: Mahou Sensei Negima. O plot de um menino cercado de 31 garotas também ajudou a aprofundar o preconceito de leitores que (no meu ver pessoal) parecem valorizar demais a sexualidade nos mangás, esquecendo de analisar outros aspectos como a comédia, e, principalmente, a qualidade dos personagens.


Ken Akamatsu é um mestre em criar personagens cativantes e Negima foi um grande sucesso quando conseguiu mesclar a comédia, esses personagens apaixonantes e uma dose de ação crescente. Lutas muito bem desenhadas estão nas páginas da obra de forma cada vez mais cons…

Sobre o que fala Suzumiya Haruhi, afinal?

Suzumiya Haruhi é uma série de light novels que já conta com 10 volumes e o suspense se irão haver novas publicações ou não. A história ficou mais famosa quando se transformou em anime e então a franquia caiu no gosto do público otaku pelos seus clichês cômicos, personagens carismáticos e uma dancinha viciante para viralizar. Porém muitos acabam julgando que a obra não passa de um entretenimento barato para otakus e que não possui nenhuma mensagem intrínseca. O que é um erro e eu vou dizer o motivo:

Qualquer obra, por mais comercial e batida que seja, pode conter em si uma mensagem, talvez supérflua, talvez profunda, mas não é por causa de questões visuais ou estilísticas que deve ser ignorada essa possibilidade.

Vou citar um exemplo de conhecimento mais comum no mundo do entretenimento para deixar mais simples o entendimento.

Matrix, o filme de 1999, é uma história louca sobre pancadaria alucinada entre realidade e mundo digital? Bom, essa pode ser a cara do filme, com seus efeitos …

Comentários sobre Planetes v.1

Olá a todos!
Esse ano de 2015 tem sido muito bom para leitores de mangá que também são leitores de ficção-científica. Grandes anúncios como Akira e o relançamento de Eden (ambos pela Editora JBC) são alguns dos principais nomes desse momentos, mas outros títulos de peso também chegaram às bancas. Esse é o caso de Planetes, mangá de Mokoto Yukimura, autor também de Vinland Saga (ambos publicados pelo selo Planet Mangá, da Panini).
Comentários sobre a trama



Em um futuro próximo, onde o desenvolvimento da exploração espacial já torna possível a construção de estações e bases em alguns pontos do Sitema Solar, em Planetes acompanhamos a vida de Hoshino Hachirota (ou "Hachimaki", como lhe chamam), um jovem astronauta que tem uma das funções de menor glória: lixeiro espacial. Um trabalho exigente e necessário, mas que não é dos mais gratos.
Temos, além de  outros dois tripulantes na nave Toy Box: Yuri Mihairokov, um russo que tem um motivo bastante distinto. Além deles temos a pilo…