Pular para o conteúdo principal

[Corrente de Reviews] : Solanin



Olá a todos! Estou aqui trazendo para vocês a minha participação na corrente de resenhas feitas todas por blogs sobre animes e mangás organizado pelo Diogo Prado (Anikenkai) chamado de (surpreendam-se) Corrente de Reviews para trazer. . .  sim sim, isso mesmo. A obra que me ficou destinada a  abordar (dentro das minhas limitações, claro) para vocês é o mangá Solanin, que me foi indicado pelo blog Mangathering .

Solanin: Felicidade versus Realidade




Posso começar dizendo que fiquei muito feliz quando recebi essa indicação para a minha participação na corrente, pois pelo pouco que sabia de Solanin essa seria a oportunidade de conhecer de perto uma grande obra. Mas eu não tinha como ter noção real do quão profunda eraé a obra de Inio Asano e o quanto ela iria dialogar com a minha própria vida. Foi desafiador vir falar de Solanin, pois é difícil sintetizar de uma única vez tudo o que se sente e pensa ao fim da leitura.

O plot

A trama gira em torno de Meiko e Taneda, um casal de namorados que já está junto a seis anos (desde a faculdade) e moravam juntos a um ano. Os dois são formados tem empregos comuns (ela de secretária e ele em design num regime de meio período) e o grande ponto é: eles detestam a vida do jeito que está.

Meiko se sente estagnada, sufocada, como se a sociedade quisesse o tempo inteiro esmagar o que ainda restava de forças nela para buscar uma vida diferente. A rotina, o trabalho entendiante, tudo isso a enxia de uma angústia crescente, dia após dias e no começo da trama ela está a beira de jogar tudo pro alto, esperando apenas uma fagulha, um empurrão do destino para tal.

E esse empurrão vem de um comentário distraído somado a uma bexiga perdida em uma manhã. É assim que Meiko começa uma jornada em busca do intangível e imensurável "mundo ideal", largando o emprego e indo atrás do que quer que fossem seus sonhos.

Dai por diante a trama se devolve na busca de Meio pelos seus ideais e seu conflito por primeiramente nem saber por onde começar. Ela deseja a liberdade e felicidade e incentiva Taneda a embarcar por completo também nessa busca, sem que ela mesma tome alguma atitude para que isto acontecesse. O medo e o sofrimento logo surgem no caminho do casal, mais como consequência de suas escolhas do que por qualquer outra coisa e é a consciência disso que o joga em uma via sem volta, que determinar toda a configuração da segunda metade da trama.

Os Protagonistas



Não vou negar que a protagonista, Meiko, foi a personagem que mais me cativou durante a trama. Suas expressões e pensamentos dialogar diretamente com o leitor. Seus temores e atitudes impulsivas são os mesmos de qualquer um que chegou à fase adulta e encontrou um mundo bem diferente do que sonhava. Mesmos as pessoas entediadas do metrô agridem o humor dessa personagem que simplesmente odeia o mundo comum para não admitir que odeia a si mesma por deixar-se levar na inércia do cotidiano. 

Junto a ela temos Taneda que a primeira vista é um cara bem mais "conformado" com o mundo e suas regras. Trabalhando em meio período e ensaiando com seus amigos ele mantém um pouco do gostinho do seu sonho juvenil de ser um grande guitarrista. Taneda não é diferente em nada de Meiko, só é um bocado mais paciente com as coisas. Porém ele se coloca em movimento em busca de seus sonhos mais uma vez quando Meiko lhe diz que deveria fazer isto, que talvez ele pudesse se tornar um profissional como tanto sonhava se levasse a banda a sério. É porém quando as adversidades e desilusões dessa decisão surgem que é possível ver a grande diferença entre os dois: enquanto Meiko resiste a tudo, mesmo que sofrendo ou sem uma visão do futuro, Taneda não aguenta com tanta garra os acontecimentos e isso sela o destino fatídico dos dois.


E não pensem que os protagonistas são os únicos personagens brilhantes da história. Todos tem função e carisma únicos no desenvolvimento, passando por coisas tão casuais e tocantes que faz o leitor simpatizar com seus medos e questionamentos. Todos são figuras marcantes que ficam na memória de quem acompanha suas "desventuras cotidianas" até o fim da trama.

Do que fala esse mangá?



Solanin fala muito sobre a resistência e estranheza que todos passam quando chegam à vida adulta. O mundo não se importa com os sonhos de ninguém e a grande maioria das pessoas é obrigada a trabalhar em coisas que não gosta, em lugares que não gosta e com pessoas que detesta. O sentimento de angústia perante esse desvio de caminho que se passa ao ter que trabalhar de maneira medíocre para pagar o aluguel (por exemplo) é uma das sensações mais comuns que as pessoas passam nessa fase da vida. E mesmo as pessoas que não passam por isso tão na prática quanto os personagens da história entendem bem este sentimento, por que de uma maneira ou outra todos são arrastados pra longe dos seus sonhos e ideais juvenis em algum momento.

Por isso, na minha opinião, Solanin é tão humano, crível e universal em nossos tempos e nossa sociedade. É uma grande obra por isto, porque consegue falar desses sentimentos que a maioria das vezes não se sabe botar em palavras e ainda assim se sabe muito bem que existe. Isso tudo sem cair em um pessimismo absoluto. Não, a história não é trágica em excesso, ainda que tragédias ocorram, ela é real, sem eufemismos ou exacerbações.

Além disso Solanin fala muito sobre seguir sonhos. Será que lutar pelos seus desejos, largando tudo, ignorando o que pode vir a seguir, é tudo o que se precisa para chegar ao desejado? O quão cada pessoa está disposta a aguentar para vislumbrar aquelas duas palavras tão idealizadas e distantes que são "Felicidade" e "Liberdade"? Será que é melhor desistir dos sonhos e viver o "comum"?


Solanin não traz nenhuma dessas respostas. Na verdade em cada página com a bela arte de Asano uma mensagem parece ecoar ainda mais: a vida sempre segue. Eu interpreto isso como algo num tom de "não existe uma escolha melhor que as outras, mas é preciso escolher". Cada um interpreta da própria maneira, isso é fato, ainda mais em uma mensagem tão universal.

Conclusão e opinião pessoal


Pra mim, Solanin foi um diálogo direto com a minha realidade. Tantos em valores, tanto em medos, tanto em motivações e falhas. Quando vi Taneda tocando sua guitarra com paixão e depois questionando tudo e toda aquela escolha "de merda" dele eu vi claramente tudo o que eu mesma sinto ao escrever 10 páginas de uma história e depois pensar "ora zeus, quem vai querer ler isto? Eu deveria estar programando". Isso é minha experiência pessoal, mas acredito que todos tem suas experiências de sentimento semelhante, seja em qual dimensão da vida for.

Confesso que eu li a obra de uma vez só e muito mais rápido do que ela merece ser lida. Não me arrependo, mas digo desde já que vou ler novamente com muito mais calma num futuro próximo. Por que esse mangá merece. Eu não indico pra quem já se acostumou a fatalidade de estar no mundo "comum", por que o autor deixa bem claro, mesmo na última página, que ainda que tudo dê errado e você tenha que recomeçar, você não pode nunca ficar preso, estagnado, no lugar comum. Aprenda a viver o delicado equilíbrio entre si próprio e o mundo.

Indicação da Corrente

E foi isso! Ufa, acho que fui um pouquinho "gente demais" nesse texto, foi mal de novo. Pra finalizar devo declarar que indiquei. . .  o anime Serial Experiments Lain para o Nintakun do Mangás Cult. Sinceramente espero que esta indicação tenha sido tão oportuna pra você, Ninta, quanto foi a indicação do Mangathering pra mim!

Gente, para acompanhar certinho o andamento da Corrente de Reviews, vejam o texto atualizado do Anikenkai com todos os artigos AQUI.

Vou me despedindo agradecendo muito ao Mangathering pela indicação de Solanin, agradecendo também ao Diogo (meu pseudo-cult favorito) por organizar esse evento e também a todos vocês que chegaram até este parágrafo! Obrigada pessoal! Quem sabe eu deixe prá lá de vez a 'mimimizada' dessa vida e traga uns artigos interessantes pra vocês depois dessa ingestão de inspiração de vida que foi Solanin?

Até a próxima!

Comentários

  1. Saudações

    Solanin é uma obra que leva o leitor a um tipo de confrontamento próprio. Isto se define pela própria vida da pessoa, na conhecida luta diária pela felicidade.

    Os personagens de Solanin mostram algo que, em nenhum instante, foge à realidade convencional. O mangá joga, para ti, todo um festival de verdades e de mentiras à serem analisadas e ponderadas. Definitivamente não há certo e errado, há escolhas: apenas escolhas...

    O propósito da obra não é dar um final feliz ou, tão pura e simplesmente, fornecer respostas àa questões da vida como as lançadas na publicação. Solanin é um convite aberto para avaliação: até onde é válido manter-se à mercê do mundo e até aonde é válido "quebrar o protocolo" e correr atrás de algo à mais...

    Felicidades, sonhos, tristezas e pesadelos.

    Amiga Mazaki, seu comentário final foi extremamente certeiro na execução. O Mangathering lhe indicou uma obra que, harmoniosamente, consegue contemplar a sua história de vida (guardadas as devidas diferenças/proporções). A busca pela realização de um sonho (ou da felicidade pessoal) é amplamente válida, mas até aonde uma pessoa pode, exatamente, conseguir chegar? Seus anseios possuem um belo tanto disto, jovem Mazaki. E Solanin lhe dá ideias e caminhos, mas omite a resposta com perfeição (até porque, não há como a obra em questão dar tal resposta).

    O raciocínio? Cabe à você, Mazaki. Cabe à minha pessoa. Cabe à cada um que aqui visita e comenta. Cabe à cada um que está em busca de algo. Cabe à todos.

    Solanin: um mangá de puro e límpido respeito.

    Amiga Mazaki, ótimo texto.^^



    Até mais!

    ResponderExcluir
  2. Acho que você foi sincera no seu post, Mazaki.E,pra mim,isso basta.

    Outra que cada pessoa que lê Solanin traz para si esse tipo de sentimento. Na verdade,a gente sente um misto de coisas,e reflete sobre a vida(ou mais particularmente: sobre a vida adulta).

    ResponderExcluir
  3. Excelente texto sobre esse ótimo mangá. Solanin é um mangá que realmente te faz refletir, e faz isso sem forçar muito, sem ser exageradamente complexo, e isso é excelente.

    O mangá também não é exageradamente trágico, como você falou, apesar de coisas trágicas ocorrerem. Isso é bom, e avaliando, o mangá termina até em um tom positivo, motivando você a levar em frente suas vidas. Seu texto conseguiu mostrar perfeitamente o que a obra é.

    Fico feliz que tenha aproveitado tanto minha indicação. A escolhi por ser um mangá (não vi muitos posts sobre mangás aqui, ao que parece) curto, e que te faz refletir, sem ser muito "complicado". E claro, por ser um dos meus mangás favoritos, XD.

    ResponderExcluir
  4. (Parte 1)
    Oiê Lilian Kate Mazaki!(A seguir reflexões de muita coisa)


    Ao ver a mensagem de encerramento do post da Corrente de Reviews por 'OniluapL' na sua contribuição com "#CorrenteDeReviews: [C] – The Money of Soul and Possibility Control",{...}"e o mangá (é) que eu indiquei para o blog Mundo Mazaki é Solanin."{...},peguei-me a pensar não conhecer esse blog de animes.Mas eu já tinha conhecido sim,esse blog das histórias em quadrinhos,das tirinhas,músicas indicadas,dos "post em resposta/'provocação' à alguma coisa",o blog preto&branco etc.

    E no seu caso foi diferente a recepção à obra dada,pois tinha já predisposição a conhecê-la,no entanto a reação ao ficar cara a cara com Solanin foi idêntica a todos seus colegas blogosféricos que já vi -não foram tantos,mas enfim...-.Essa reação se dá um choque de realidade cujo se identifica falar de mim e para mim iniciada já no plot em que a garota que "sonhava em ser presidente,astronauta,super modelo,princesa,Barbie etc" e o que se segue é de acordo com um metáfora que se pode denotar pela tua descrição com "duas baratas tontas perdidas,grogues com todo o 'inseticida social' que sempre a manteve(e os manteve) numa vivência,ou melhor sobrevivência ordeira e banal de concordia ao que a sociedade espera de um jovem casal e quaisquer cidadãos".

    E também como deixou indícios,ela odeia se reconhecer no comum,tedioso e estagnado.Mas também como deixou na pista do "plot" ele,Taneda,não possui o tal "comentário distraído somado a uma bexiga perdida em uma manhã" e ademais o impulso/força de vontade de correr atrás dos sonhos estava mais para agradar Meiko e acompanhá-la nessa jornada e por ventura algo desse errado era só voltar a segurança da vidinha dele cujo "o sonho realizado era um hobby mal explorado".É a zona de conforto,a zona de segurança que não tem nada de segura porque o medo de perder essa instabilidade e insegurança é imensurável as pessoas envolvidas e envoltas nisso tudo.


    To be continued...

    ResponderExcluir
  5. (Parte 2)

    Por fim,no seu post que tal como os demais são em abundância sobre si mesma e a relação com o mundo que tantas vezes a fascina e tantas outras a incomoda bastante -a devida 'mimimizada' que citou lá pelo fim-.Mas como ser diferente?O sentimento passado nesse desabafo é que se isso ou mainfestações similares não te fazem assim,
    "http://1.bp.blogspot.com/-H0TMWGJBu2k/UFJrcxpKELI/AAAAAAAABEw/XC7IjfnJhCM/s1600/Solanin__Inoue_Meiko_by_tehJ4bb3rw0ck.png",pelo menos não te deixariam assim,
    http://3.bp.blogspot.com/-_tYQ2yRfpjc/UFJrdRL2bnI/AAAAAAAABE4/HfEm65DoplM/s1600/solanin.png.E aparenta que Solanin virou um "manual".
    Já na sua indicação ao Nintakun,Serial Experiments Lain ou apenas "Lain" para os íntimos,veremos o que o carinha dos mangás fará com esse "Mindfuck"... ;)

    E já que se falou com tanta liberdade,como quando disse (...)"eu mesma sinto ao escrever 10 páginas de uma história e depois pensar "ora zeus, quem vai querer ler isto? Eu deveria estar programando"(...) parece comum dessa maneira porque pelo menos nas obras,os artistas são mostrados sensíveis,criativos e TAMBÉM inseguros.Porém não fica somente nisto o que tenho a lhe dizer,a forma como vem blogando desde muito tempo -Sei que já ficou/ficava ou fica sem internet não seu ao certo a duração disso;e que tem sua vida fora do blog- não me parece muito 'amigável',devido as pessoas fiéis(Vide os acima) comentarem e você quase nunca responder,nem sei se já respondeu.Onde nisso não deve
    cumprir a descrição de "Sobre o blog" de "compartilhar com todos" já que os comentários são uma fronteira para ti "intransponível".

    E quanto a felicidade discordo de ti tal como da maioria das pessoas,a felicidade está e sempre esteve dentro e exclusivamente dentro de cada um.O que ocorre resumidamente como pude aprender é que por mecanismos como o apego,a idealização,a condicionalidade etc as pessoas se alienam e podem nunca entender a posse desse sentimento.


    Sayonara! =]

    ResponderExcluir
  6. Anônimo, eu só não respondo a mais comentários pela falta de tempo mesmo sabe, não me tome por uma pessoa fria só porque, diferente de outras pessoas que tem blogs, eu não tenho esse contato mais direto pelos comentários.

    Estou tentando roubar tempo de algum lugar pra responder mais comentários, de todo modo.

    Adorei os comentários e sim, eu gosto de provocar as pessoas a pensar, apesar de não valer o esforço muitas vezes.

    @OniluapL

    Muito obrigada pela indicação, mesmo. Foi sensacional. Fico feliz que tenha gostado do que escrevi =)

    @Carlírio, @Suzi

    Obrigada pelo apoio sempre =)

    ResponderExcluir
  7. Oiê Lilian Kate Mazaki!


    Vim responder o quanto antes para não deixar "pra amanhã o que se pode fazer hoje",nesse meu caso é responder em extensões por vezes como estas daqui acima.

    Quanto ao que disse,vi ainda que tem uns outros blogs para postar, responder e coisa e tal.É uma pena então que não tenha tanto tempo destinado ao feedback de seus leitores quando os acha pertinente,mas tomara que em um futuro próximo consiga ajeitar esse e outros elementos como lhe for melhor/mais recompensador.

    E adorou os comentários..?Que bom! XD Pois foram contextualizados a você como fora perceptível e em termos até então não publicados em outros blogs.Não era para ter a acidez como a do Zetsubou-sensei\ ^_^{ http://mundomazaki.blogspot.com.br/2012/02/como-diria-o-zetsubou-sensei-01.html},mas de alguma forma possso dizer que a 'provoquei',e pela resposta também se entende como resultado satisfatório e não levado para o lado pessoal ou coisa assim...

    Já no seu esforço de provocar os outros para os fazer refletir,por ventura é algo que possa passear nos termos de "quixotesco" ao tentar desplugar o povo de Matrix.

    E finalmente me despeço dizendo que estou refletindo com deferência a tudo que me disse,but anyway já acho que penso no seu blog e em você como blogueira com mais leveza do que até agora.


    Até um dia Lilian Kate Mazaki!!! =)

    ResponderExcluir
  8. Demorei, pois estava lendo o mangá. Pretendia comprar, mas ao ver o post aqui, decidi ler mesmo, não poderia deixar este passar, não este...

    Mazaki-san, falou com precisão cirúrgica, e admito, tenho muitos dos medos que esses personagens nos apresentam. Há momentos em que me sinto um pouco como o Taneda, conformado e com medo de mudar. Não posso dizer que eu possua uma zona de segurança, mas tenho pontos de ancoramento que me fazem questionar se devo insistir ainda nos meus desejos, ou largar de vez. "Está muito difícil, talvez devo procurar algo diferente", ou "não está bom, não é algo que valha ser compartilhado" são pensamentos que me assombram a todo momento, e em geral, eu termino me agarrando aquelas pessoas que me apoiam, e deixando passar. Tenho sempre um lado otimista, que diz "tente!", mas são tantas as coisas (e pessoas) que nos puxam para essa "realidade triste', tantos casos que vemos que nos levam a vontade, que eu por vezes fico aterrado com a forma como tudo se desenrola. Como o Taneda e a Meiko, que fazem a comparação entre o estado de "paz" e "prosperidade econômica" do Japão, com a situação de outros países, e sobre a indiferença com que a maioria olha para isso, eu me faço as mesmas perguntas que eles. Felicidade, a grande emoção que experimentamos, e que por vezes dura tão pouco, e a vida adulta nos faz perder um pouco da vivacidade. Quando crianças, somos tão mais sinceros, mas ao crescermos, vamos aos poucos escondendo nossos corações, e aceitando a sociedade e os costumes, sem questionar, sem lutar. Ficamos covardes...

    Solanin me tocou, eu senti como se estivesse lendo a mim mesmo. O medo de que fala em seu post, Mazaki-san, da suposta rejeição que pode sofrer, já foi (e ainda é, em certos pontos de minha vida) muito presente em mim, e eu, como já a esta altura deve ter notado, sou muito mais apreensivo comigo mesmo do que supõem meus comentários. No fim, eu tenho muito pouco de quê me orgulhar, mas, depois de ler e pensar, me pergunto, não será esse pouco o mais importante? Eu sou meu pior inimigo, e não tenho lutado com afinco, essa é a verdade. Solanin bateu forte em mim, espero que não perca essa oportunidade de extrair da obra para mim, o seu melhor...

    ResponderExcluir
  9. Saudações


    Tempo é algo que poucos blogueiros tem atualmente, anônimo. Me enquadro neste grupo. Entretanto, tal como a Mazaki frisou, não se deixe levar por isto... O tempo é bem curto mas, sempre que se faz possível, os comentários são respondidos.^^

    Sabe Fellipe, Solanin é uma obra que abre mentes. Quando comprei os dois volumes aqui em Curitiba (e os li no mesmo dia) comecei a me sentir estranho, até um pouco demais. A historia fluía de uma forma tão real que chegava à ressoar no meu cérebro, com mensagens sendo ditas diretamente à minha mente constantemente.

    Soa estranho para ti? Para mim soou bem estranho...


    Até mais!

    ResponderExcluir
  10. Se soou estranho? Não houve um momento em que eu não pensasse isso! Como a Mazaki-san frisou, dialoga perfeitamente com muitos casos, é simples e direto, mas profundo exatamente por isso. O realismo nesta obra me atingiu também...

    ResponderExcluir
  11. Saudações


    Desculpe, Fellipe... Me referia ao que dissertei, sobre a mensagem da obra ficar presa em minha mente na medida em que lia a mesma...

    Era só isso...^^


    Até mais!

    ResponderExcluir
  12. Adorei o texto e também adoro o mangá.

    Se por um lado você se sente mais em sintonia com o Taneda eu já estou passando por uma situação um pouco mais parecida com a Meiko, afinal eu também sai de um emprego com que me gerava um certo conforto por não gostar de onde e de com que trabalhava para tentar algo diferente.

    A obra não determinou meu caminho, mas gosto de pensar que é legal ter um mangá que esteja tão em sintonia comigo quanto Genshiken que é meu mangá preferido e que tem personagens que tem partes de minha personalidade.

    Por fim indico o filme em live action de Solanin, eu pelo menos gostei muito.

    Abraços de seu amigo parecido meio JOHN meio NO-NOME!
    Evilasio Junior

    ResponderExcluir
  13. Oiê Lilian Kate Mazaki!


    Retornando para fazer algo que pretendo concluir sobre o evento de vocês,os blogueiros participantes.Trata-se de uma síntese realizada sobre as postagens de todos blog(s)/vlog(s)/site(s).Quando tiver tempo e paciência sugiro que leia sobre você e vocês,essas formas de contar o que se passou na Corrente de Reviews.


    Os site(s)/blog(s)/vlog(s) que incluindo o seu procurarei comentar são os que vem a seguir:
    1_ http://acrossthestarlight.blogspot.com.br/2012/07/genshiken-otakus-fazendo-coisas-de.html#more
    2_ http://visualnovelbrasil.blogspot.com.br/2012/08/corrente-de-reviews-sister-princess.html
    3_ http://raiburari.blogspot.com.br/2012/08/corrente-de-reviews-gankutsuou.html#comment-form
    4_ http://nobumami.blogspot.com.br/2012/09/corrente-de-reviews-puni-puni-poemi-e.html (Se for aprovado)
    5_ http://animetaiketsu.blogspot.com.br/2012/09/corrente-de-reviews-kino-no-tabi.html
    6_ http://mundomazaki.blogspot.com.br/2012/09/corrente-de-reviews-solanin.html (Para declaração de quaisquer formas)
    7_ http://mangascult.blogspot.com.br/2012/09/corrente-de-reviews-serial-experiment.html#more


    Até um dia Lilian Kate Mazaki!!! =)

    ResponderExcluir
  14. "Parte 1: Indo do número 01 ao 09,dos 31 realizados":


    #1.[http://acrossthestarlight.blogspot.com.br/2012/07/genshiken-otakus-fazendo-coisas-de.html#more]Retrata um anime de censura livre e atemporal num slice of life do que o geek/otaku faz enquanto os outros apenas acham que ele está no seu estranho hobby.Recomendação sob medida do anime/manga preferido de Diogo Prado{Didcart} a Mary Vanucchi,que 'ponderadamente' valorizou a obra,em certos termos biográficas a quaisquer otakus.

    2.[http://genkidama.com.br/gyabbo/2012/07/27/corrente-de-reviews-scrapped-princess/#more-6610](Re)descobrimento duma surpreendente obra acultada em 2003,onde após muita reflexão sobre qual é a expectativa de se ter enquanto o assiste e o porquêde ser desmerecidamente famoso,levam a conclusão: "Como você não havia visto esse anime antes?!";em "você" expandam os limites do pronome pessoal.

    3.[http://mangatologia.wordpress.com/2012/07/30/corrente-de-reviews-sunadokei/#more-871]Descreve a experiência pessoal dum manga shoujo que faz alusão a ampulheta.Lendo 6 dos 10(achou difícil de achar todos) o vê extremamente tocante e empático no que creu relevante nessa reflexão não-linear sobre passagem & unicidade do tempo,descoberta/'revisitação' de sentimentos[amores,amizades,perdas e conquistas] etc.

    4.[http://omniaundique.wordpress.com/2012/08/01/corrente-de-reviews-the-music-of-marie/#more-856]The Music of Marie,manga de Usamaru Furuya,nos é apresentado em camadas,assim como ele seria: Visual e em seu enredo.Algo que viria a ser (re-)apreciado e em partes e/ou num todo...Induz naturalmente,à reflexões distintas e juízo de valor sobre o funcionamento da humanidade.*Nota:Sociologia e etc ajudam qualquer um a degustar a obra.

    5.[http://www.grandguignol.com.br/corrente-de-reviews-gad-guard/#disqus_thread]Mechas e sua sociedade claramente divida em classe dominante e a dominada.Num aproveitamento inicial "preguiçoso",chuva de dados e expectativas quanto ao staff do anime,entratanto Jazz,arquitetura,referências/mixes com o Ocidente e uma expectativa para o fim que o blogueiro não viu antes de terminar o review são os contrapontos.


    #6.[http://www.supermundorobo.com/2012/08/corrente-de-reviews-magic-knight.html#more]Fazendo sucesso na tv aberta no Brasil dos anos 90,uma aventura que incita dúvidas e crescências deixou e ainda havera de deixar sua marca no consciente popular.Entre outras nostalgias ficou a dica para o público a acompanhar.E no post,comentários "maliciosos" sem spoilers,informações técnicas e curiosidades o faz agradável,no mínimo.

    7.[http://onlygoodanimes.wordpress.com/2012/08/08/corrente-de-reviews-katanagatari/#respond]Apontando as características de sua origem e nem toda a informação sobre os
    aspectos do todo{Sinopse,A arte,Músicas} nos vem um "menu degustação" ou quem sabe apenas sentir o forte cheiro apetitoso pra que a devida atenção não dada em 2010,seja então -sem arrependimentos-,e enfim compreendida e curtida a partir de agora.

    8.[http://nahelargama.wordpress.com/2012/08/10/corrente-de-reviews-mushishi/#more-4175]Episodicamente Josi Machado,a blogueira que o resenhou,entendeu o gostar do público e meio que se inclui nesse público.Recomendou em doses regradas: Os mistérios desse mundo e teus seres inclusos,para que as meditações sobre o que se passa nos 20 e pouco minutos do episódio seja absorvida e potencialize o interesse por mais.

    9.[http://netoi.blogspot.com.br/2012/08/corrente-de-reviews-para-o-netoin-e-vez.html]Netoin e Netotin ficando fascinados,atraídos tanto quanto uma mariposa pela luz,e apreensivos com os diários "jogos de azar" de Itou Kaiji,ou seja,sua própria vida apostada todo o dia.E com uma arte dita "feia" e situações "mais feias" ainda,se denota o envolvido por Kaiji,assim como as pessoas se envolvem pelos reveses da vida.

    ResponderExcluir
  15. "Parte 2: Indo do número 10 ao 16,dos 31 realizados":


    10.[http://visualnovelbrasil.blogspot.com.br/2012/08/corrente-de-reviews-sister-princess.html]No polêmico gênero imouto,anime que alavancaria as vendas já altas do jogo é lançado com nível de trilha sonora e animação acima do ano de 2002.No entanto o desenrolar é mostrado com o mesmo mote e roteiros básicos(chances iguais a cada uma[..?]).Questão de público/gosto para todos,indo do "feito sob medida" ao "inadequado para mim".


    #11.[http://www.subeteanimes.com/2012/08/tsukihime-o-pior-do-melhor-do-type-moon.html#more]Com boa vontade,"Hateia",pormenoriza e "resume episodicamente" Tsukihime,sobrando de bom apenas:"Única coisa que se salva são as músicas melancólicas e soturnas.".E para o autor,se fosse reescrito e reanimado pelo Ufotable tiraria a imagem de:"a falta de experiência tanto do autor quanto a falta de capricho do estúdio que animado..."

    12.[http://www.elfenliedbrasil.com/2012/08/corrente-de-reviews-hataraki-man-mulher.html]Referencia por estereótipos sem julgamentos,a desigualdade de gênero no mercado de trabalho{Vide o Japão}.Por problemas de saúde,a mangaka Moyoko Anno,pausou a obra que é um manual de sobrevivência para o trabalho,mundo adulto,e vida moderna.Já na TV,mais ou menos nas palavras de Roberta,"terminou 'competentemente e reflexivo'".

    13.[http://chuvadenanquim.wordpress.com/2012/08/22/corrente-de-reviews-panty-stocking-with-garterbelt/]"Cartunesco,'sujo',dividido episodicamente em 2 partes,'linear e feito para fãs em potencial'".Luk,que o resenhou,curtiu as músicas do anime e parece ter visto com certo interesse o visual agressivo,pop e com alusão ao ocidente.E "Vai ver eu tô muito velho para isso ou não é meu tipo de comédia.",foste a conclusão final de Luk.

    14.[http://mangatom.wordpress.com/2012/08/24/corrente-de-reviews-resenha-watashitachi-no-shiawase-na-jikan/#more-187]Drama e Felicidade(se esse fosse reconhecido como gênero) com relação a 4 personagens principais.ELES E O LEITOR são inseridos num "grupo de ajuda" para "celebrarem a vida".Múltiplas narrativas{falas,pensamentos,lembranças e cartas} e traço pouco detalhado{mas 'divino'}..."emocionariam até o + duro dos corações"(questão reticente).

    15.[http://raiburari.blogspot.com.br/2012/08/corrente-de-reviews-gankutsuou.html#more]15.Resenhas apressadas(e até esforçadas),desculposas,complementares etc sobre um clássico literário quanto à VINGANÇA,que em suas adaptações/inspirações inúmeras alterações soam como a mesma essência,mas até em tempos/lugares distintos.Apreensão e alívio para o conferir;aí se fecha com um 'P.S.' não menos temeros-o.O

    #16.[http://suzi-dono.blogspot.com.br/2012/08/the-08th-ms-team-gundam-em-outro-nivel.html#comment-form]Perguntas diretas e retóricas cabíveis ao post: "Não gosto de animes de mecha?","Melhor da franquia?",Realista e fictício?","Oposições sem mocinhos ou bandidos?","Lealdade...e romance consistente?"Enfim,review denotando entender as motivações dos personagens e dos fãs de Gundam mundo afora ao os questionar etc.

    ResponderExcluir
  16. "Parte 3: Indo do número 17 ao 23,dos 31 realizados":


    17.[http://genkidama.com.br/trocaequivalente/2012/08/31/corrente-de-reviews-porco-rosso/]De média-metragem pra passar durante o voo à uma mensagem simbólica sobre um dos altos representante do pior lado da 2ª Grande Guerra.Nele,se encontra a 'ternura' do estúdio Ghibli e os elementos que dariam fama a Hayao Miyazaki "personificados" no porco Marco Porcellino.Post possuidor de gratidão,camadas,auto-reflexão sobre os semelhantes e finalizando com um desafio/teste ao blog seguinte.

    18.[http://nobumami.blogspot.com.br/2012/09/corrente-de-reviews-puni-puni-poemi-e.html]Numa (implícita)premissa de não soltar Spoilers,'não explicar piadas' e não levar aquilo a sério,Raphael Soma "seguiu a corrente" a gosto & contragosto numa postura do boca suja/pervertido do 'Nabeshin' e incorporou a seu modo a excentricidade do autor do anime com um Humor Nonsense + Mahou Shoujo.A "desconstrução" outrora ficou a cargo dos leitores que queiram ver o anime que vai ladeira a baixo e sem freio.

    19.[http://www.animeideia.com.br/anime/corrente-de-reviews-furi-kuri]Na tentativa de se divertir(Ex:THE PILLOWS),entender o que se passa em Furi Kuri ou FLCL e "não ser afetada pelo gás que emburrece as pessoas deparadas com FLCL",Chronadsi(Monica Camacho) a "rotula como 'adolescência'" pelo seu grau de nonsense,surrealidade,apelo sexual e todas as subdivisões em se contar uma história,"quebra de parâmetros vigentes" e falta de rota inicial definida.Pretensiosamente o anime pode avaliar a inteligencia atual pela compreensão da obra por parte do público,mas sendo assim daria uma saída."Anime para teorizar";a autora do post teve a teoria dela e vc..?


    #20.[http://animetaiketsu.blogspot.com.br/2012/09/corrente-de-reviews-kino-no-tabi.html]Boa e reflexiva conclusão de post de alguém que se diria acostumada a obras mais 'incomuns',porém se afeiçoou,[...]"um dos melhores animes que eu assisti nos últimos tempos"[...],aos sentimentos proporcionados a cada viagem com estadia de três dias de Kino.Review em que além do teor que evoca aos sentimentos e racionalidade da obra,se sente que foi mais diminuído do que poderia/'deveria' ser.

    21.[http://animeportifolio.wordpress.com/2012/09/10/seitokai-yakuindomo/#respond]Revelação pouco posterior de ser peça da Corrente de Reviews.Aí,analisa o anime em parâmetros de confortabilidade e desconfortabilidade,vencendo o primeiro sem folga.E ao não se prender a preconceitos(entre aspas) e 'vivenciar a série' um passo de cada vez se teria uma ótima e até inteligente comédia demonstrada no alívio de cada riso.No post,exemplos como um todo seriam mais que 'bienvenidos'.

    22.[http://xtremedivider.wordpress.com/2012/09/12/analisando-crest-of-the-starssekai-no-monshou-para-a-corrente-de-reviews/]Pelo menos o autor disse se despir -num difícil processo- de um exemplar preconceituoso: "belo visual do que a um enredo decente".Também viu no anime: Exemplares diversificados de ao seu ver,erros e acertos nos mesmos momentos/quesitos que conseguiriam tanto "decepcionar" quanto "satisfazer" o espectador.Em resumo do post,o autor da =review,peca em alguns esquecimentos na longa e incansável de ler: resenha.

    23.[http://mangathering.wordpress.com/2012/09/14/correntedereviews-c-the-money-of-soul-and-possibility-control/]Review de tamanho mediano sobre um anime de grande hype,porém que felizmente -devido a influências negativas(maioria delas) e positivas- não foi acompanhado pelo autor da postagem.Felizmente,porque conseguiu se divertir e ainda se manter interessado apesar da onipresente pergunta,prática & filosófica,associável à sua premissa: Compensaria se arriscar para ter certezas financeiras no futuro?E principalmente,como ser bem sucedido nessa empreitada(e de preferência sem tanto esforço :D)?

    ResponderExcluir
  17. "Parte 4: Indo do número 24 ao 29,dos 31 realizados":


    24.[http://mundomazaki.blogspot.com.br/2012/09/corrente-de-reviews-solanin.html]Blogueira receptiva à obra,Solanin,que corresponde aquele momento de decisão na vida da pessoa: O risco das múltiplas possibilidades(da personagem Meiko) ou um cotidiano respeitável,calmo & banal(da personagem Taneda),na visão do post foi "Solanin: Felicidade versus Realidade".Uma das melhores situações da Corrente de Reviews em que a obra tem mais a ver com: aquela que escreve[Lilian Kate Mazaki] simultaneamente
    sobre outras coisas e sobre si mesma.


    #25.[http://mangascult.blogspot.com.br/2012/09/corrente-de-reviews-serial-experiment.html#more]Fazendo o caminho inverso de resenhar um anime que veio antes da versão em papel.A série foi Serial Experiments Lain ou Lain,uma série vista como icônica ao se deparar com a sua complexidade MIND FUCK,comtemporaneidade,subjetivismo,simbolismo,densidade e confusão em entender o que está se passa num ambiente onde o experimento(vem de "Experiments" do título da série) confunde com o senso de realidade do público.
    Cuidado com os Spoilers avisados no texto e os de alguns comentários.E também para não ficar mais confuso do que se é antes de assitir o anime ou ler o(a ?) One-Shot.

    26.[http://mangasundergrounds.wordpress.com/2012/09/21/1314/]Na falta de ser 'desafiado/sacaneado/surpreendido' se frustou de início com o mal falado
    "Buraiden Gai" do "mestre do desenvolvimento psicológico"-segundo ele-,Nobuyuki Fukumoto.O shounen na descrição livre dele se assemelha à mistura de "Jogos Mortais com(no início)...Oyasumi Punpun",mas reclama dum final de pouca ousadia -Judeu Ateu,o autor,não deu Spoilers-.E para finalizar,ele "presenteia" o "Another Warehouse,do Eduardo Ketsura" com um desafio que pensou não ter ganho,ex:um pseudo e cult para adicionar variedade ao boy.

    27.[http://anotherwarehouse.wordpress.com/2012/09/24/corrente-de-reviews-the-tatami-galaxy/#more-1512]"Decepcionando alguns",não foi Eduardo Ketsura
    que resenhou 'The Tatami Galaxy ou Yojouhan Shinwa Taikei' e sim "gabiruu".Diz ter sido um dos melhores,mais divertidos e bem escritos animes que assistiu.O anime em si,tem arte simplíssima,extravagância e uma profunda reflexão das consequências das escolhas humanas.Além disso,é em princípio
    fácil(mas não =aconselhadamente)dropável por causa do monologar do narrador-protagonista com muita informação em locução aceleradíssima.

    28.[http://graveheart.me/animepoint/corrente-de-reviews-ookami-kakushi/]"o anime é tão ruim que dói.",disse graveheart.Numa tradução ele descreve um mistério sobre desaparecimentos e uma menina ceifadora para impedir e punir quem se arrisca "à forma convencional de obter variabilidade genética" que servem de pano de fundo para um hárem pré-pubere sem espaço para descartáveis personagens secundários.O pressuposto mistério aparente,para o autor se perdeu na rasidão,homofobia(leia o texto para compreender) e forçação de barra.Enfim,a indignação foi tão grande que outros elementos do anime não o ocorreram(Questão reflexível).

    29.[http://genkidama.com.br/mithril/2012/09/corrente-de-reviews-hajime-no-ippo.html]Resenhar 76 episódios!?"Versão Karate Kid,mas no universo do boxe"."Apesar" de sua "antiguidade" ele,Hajime no Ippo,lhe surpreendeu por não o desprender a atenção pelas ótimas lutas;balanceamento entre comédia,romance,ação;imprevisibilidade de resultados;estratégia contra adversários e =direção."Praticamente" não viu desabonos nesse "shounen tão humano".

    ResponderExcluir
  18. "Parte 5-Final: Indo do número 30 ao 31,dos 31 realizados":


    #30.[http://genkidama.com.br/videoquest/2012/10/04/video-quest-47-angel-beats-mais-um-anime-de-escolinha/#more-2383]Prometeram se diferenciarem resenhando de outra forma,'foco único',mas qual seria o diferente desse review,além de uma falsa indicação no fim? O.o No mais,observam-se mais efeitos de vídeo;reflexões sobre o papel da escola na sociedade,suas simbologias & metáforas à la Video Quest.Resumidamente,gostaram da temática interessante e do "'TIME(Tempo,em inglês)' Cômico(LeoKitsune)".Contudo entenderam em determinados aspectos,uma série genérica e cansativa,e terminaram sem unanimidade no momento de recomendar ou não o anime.

    31.[http://genkidama.com.br/anikenkai/2012/10/05/corrente-de-reviews-boku-no-pico/]O idealizador da Corrente de Reviews surta com o quão ofensivo foi ao OVa de 3 episódios por ele conter a pecualiar junção de Travestismo,Lolis,Futanari,Hentai,"Material pedófilo" em potencial,falta de enredo e uma aceitação sobre-humana de todas essa "normalidade".O post -por motivos lógicos- não contém imagens,vídeos,e "estômago" de Diogo Prado ao tentar com seriedade e paciência,a qual veemente desaconselhou essa indicação lhe dada feita apenas para "causar".Difícil de ver na obra,uma inocência,e não um simples "HENTAI HARDCORE".

    ResponderExcluir
  19. Cara! Preciso ler esse anime *-* .. Vcs acham que ta tarde demais pra ler? Porque ele é meio antiguinho né? rsrsrs' enfim.. Me indiquem sites pra comprar. .. Ou em bancas eu acho? Valeu, post maravilhoso! *-*

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

UQ Holder - o novo mangá de Ken Akamatsu começa com tudo!

A estréia de UQ Holder, nova obra de Ken Akamatsu se deu no mês de agosto deste ano de 2013 e foi cercada de grande expectativa: desta vez o mangaká tinha a intenção clara de fazer um mangá de ação desde o princípio.
Talvez no Brasil o trabalho de Ken Akamatsu não seja tão reconhecido quanto poderia. Sua imagem é muito marcada pelos fanservices de Love Hina. Muitos sequer chegaram a ler sua obra seguinte e de maior sucesso comercial: Mahou Sensei Negima. O plot de um menino cercado de 31 garotas também ajudou a aprofundar o preconceito de leitores que (no meu ver pessoal) parecem valorizar demais a sexualidade nos mangás, esquecendo de analisar outros aspectos como a comédia, e, principalmente, a qualidade dos personagens.


Ken Akamatsu é um mestre em criar personagens cativantes e Negima foi um grande sucesso quando conseguiu mesclar a comédia, esses personagens apaixonantes e uma dose de ação crescente. Lutas muito bem desenhadas estão nas páginas da obra de forma cada vez mais cons…

Sobre o que fala Suzumiya Haruhi, afinal?

Suzumiya Haruhi é uma série de light novels que já conta com 10 volumes e o suspense se irão haver novas publicações ou não. A história ficou mais famosa quando se transformou em anime e então a franquia caiu no gosto do público otaku pelos seus clichês cômicos, personagens carismáticos e uma dancinha viciante para viralizar. Porém muitos acabam julgando que a obra não passa de um entretenimento barato para otakus e que não possui nenhuma mensagem intrínseca. O que é um erro e eu vou dizer o motivo:

Qualquer obra, por mais comercial e batida que seja, pode conter em si uma mensagem, talvez supérflua, talvez profunda, mas não é por causa de questões visuais ou estilísticas que deve ser ignorada essa possibilidade.

Vou citar um exemplo de conhecimento mais comum no mundo do entretenimento para deixar mais simples o entendimento.

Matrix, o filme de 1999, é uma história louca sobre pancadaria alucinada entre realidade e mundo digital? Bom, essa pode ser a cara do filme, com seus efeitos …

Comentários sobre Planetes v.1

Olá a todos!
Esse ano de 2015 tem sido muito bom para leitores de mangá que também são leitores de ficção-científica. Grandes anúncios como Akira e o relançamento de Eden (ambos pela Editora JBC) são alguns dos principais nomes desse momentos, mas outros títulos de peso também chegaram às bancas. Esse é o caso de Planetes, mangá de Mokoto Yukimura, autor também de Vinland Saga (ambos publicados pelo selo Planet Mangá, da Panini).
Comentários sobre a trama



Em um futuro próximo, onde o desenvolvimento da exploração espacial já torna possível a construção de estações e bases em alguns pontos do Sitema Solar, em Planetes acompanhamos a vida de Hoshino Hachirota (ou "Hachimaki", como lhe chamam), um jovem astronauta que tem uma das funções de menor glória: lixeiro espacial. Um trabalho exigente e necessário, mas que não é dos mais gratos.
Temos, além de  outros dois tripulantes na nave Toy Box: Yuri Mihairokov, um russo que tem um motivo bastante distinto. Além deles temos a pilo…