Pular para o conteúdo principal

Bouken-Ni Zero, no Blog do NUPO

Oi pessoal! O Mundo Mazaki esteve um tanto parado neste começo de ano, não acham? Mesmo as tirinhas (mal feitas por sinal) do Bouken-Ni não aparecem desde a edição 28. Estou aqui hoje para dizer a vocês que tudo isso teve um bom motivo! Na verdade um ótimo motivo. A publicação do Bouken-Ni Zero, no recém-inaugurado Blog do NUPO.

NUPO? Mas o que é isso Mazaki?

Não comentei aqui no blog sobre ele, simplesmente pela falta de tempo somada ao fato de que acredito que alguns leitores mais assíduos do blog me acompanhem por outros meios, como o twitter, onde expliquei e divulguei esta novidade. 

Resumindo de modo BEM direto: o NUPO é uma união de autores (sejam ilustradores, escritores ou quadrinistas) para juntos publicarem seus trabalhos e assim conseguir duas coisas: divulgação e experiência.

Agora vamos ao prato principal.....

Bouken-Ni Zero, o primeiro one-shot do BN

Um dos comentários mais comuns que recebi nas tiras do Bouken-Ni durante este primeiro ano de publicação foi um sonoro desejo de que eu fizesse histórias maiores.

Pra falar a verdade eu só adotei o formato yonkoma (4-panel) por limitações de tempo e qualidade. Hoje em dia gosto bastante de fazer mini-histórias nesse formato, que força o autor a conseguir dizer muito com 2 pares de quadros (literalmente), mas também sempre ansiei por tentar algo com mais espaço.

Por isso vi na iniciativa NUPO a chance de arriscar.

Então, saíram pelo blog do NUPO o primeiro one-shot oficial do BN, chamado "Bouken-Ni Zero" que conta como começou a amizade (no mundo físico, não virtual) dos personagens das tiras. Peço a todos os que já leram alguma das tiras e gostaram, que dêem uma chance para minha primeira tentativa de história longa (desde os tempos que fazia tudo de bic, em páginas de caderno ^^'). Olha o link aí:




PS: Ainda não é certeza, mas talvez esse one-shot traga ainda mais novidades sobre o BN. Critiquem e comentem, preciso da opinião sincera (mesmo que dolorosa!) de vocês ;D

Até breve!

Comentários

  1. Mazaki-san, estava esperando por isso! Lerei e deixarei um comentário lá mesmo!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

UQ Holder - o novo mangá de Ken Akamatsu começa com tudo!

A estréia de UQ Holder, nova obra de Ken Akamatsu se deu no mês de agosto deste ano de 2013 e foi cercada de grande expectativa: desta vez o mangaká tinha a intenção clara de fazer um mangá de ação desde o princípio.
Talvez no Brasil o trabalho de Ken Akamatsu não seja tão reconhecido quanto poderia. Sua imagem é muito marcada pelos fanservices de Love Hina. Muitos sequer chegaram a ler sua obra seguinte e de maior sucesso comercial: Mahou Sensei Negima. O plot de um menino cercado de 31 garotas também ajudou a aprofundar o preconceito de leitores que (no meu ver pessoal) parecem valorizar demais a sexualidade nos mangás, esquecendo de analisar outros aspectos como a comédia, e, principalmente, a qualidade dos personagens.


Ken Akamatsu é um mestre em criar personagens cativantes e Negima foi um grande sucesso quando conseguiu mesclar a comédia, esses personagens apaixonantes e uma dose de ação crescente. Lutas muito bem desenhadas estão nas páginas da obra de forma cada vez mais cons…

Sobre o que fala Suzumiya Haruhi, afinal?

Suzumiya Haruhi é uma série de light novels que já conta com 10 volumes e o suspense se irão haver novas publicações ou não. A história ficou mais famosa quando se transformou em anime e então a franquia caiu no gosto do público otaku pelos seus clichês cômicos, personagens carismáticos e uma dancinha viciante para viralizar. Porém muitos acabam julgando que a obra não passa de um entretenimento barato para otakus e que não possui nenhuma mensagem intrínseca. O que é um erro e eu vou dizer o motivo:

Qualquer obra, por mais comercial e batida que seja, pode conter em si uma mensagem, talvez supérflua, talvez profunda, mas não é por causa de questões visuais ou estilísticas que deve ser ignorada essa possibilidade.

Vou citar um exemplo de conhecimento mais comum no mundo do entretenimento para deixar mais simples o entendimento.

Matrix, o filme de 1999, é uma história louca sobre pancadaria alucinada entre realidade e mundo digital? Bom, essa pode ser a cara do filme, com seus efeitos …

Comentários sobre Planetes v.1

Olá a todos!
Esse ano de 2015 tem sido muito bom para leitores de mangá que também são leitores de ficção-científica. Grandes anúncios como Akira e o relançamento de Eden (ambos pela Editora JBC) são alguns dos principais nomes desse momentos, mas outros títulos de peso também chegaram às bancas. Esse é o caso de Planetes, mangá de Mokoto Yukimura, autor também de Vinland Saga (ambos publicados pelo selo Planet Mangá, da Panini).
Comentários sobre a trama



Em um futuro próximo, onde o desenvolvimento da exploração espacial já torna possível a construção de estações e bases em alguns pontos do Sitema Solar, em Planetes acompanhamos a vida de Hoshino Hachirota (ou "Hachimaki", como lhe chamam), um jovem astronauta que tem uma das funções de menor glória: lixeiro espacial. Um trabalho exigente e necessário, mas que não é dos mais gratos.
Temos, além de  outros dois tripulantes na nave Toy Box: Yuri Mihairokov, um russo que tem um motivo bastante distinto. Além deles temos a pilo…